Uma hortinha na varanda.


Fazer uma hortinha na varanda é muito mais do que plantar, semear, colher. É, um ato de ligação à vida, que nos permite compreensão de coisas tão simples, mas por vezes tão longínquas como, por exemplo, a vida das plantas.


Dependemos das plantas para nos alimentarmos, para purificar o ar que respiramos, para a produção de bens essenciais, desde o medicamento à mobília, passando pelo papel e imensas coisas que nos passam pelas mãos, sem nos darmos conta que provêm da vida vegetal.

Podemos pedir às nossas crianças para entenderem o ecossistema sem lhes mostrarmos quão simples e poderoso é o nascimento de uma planta? E nós, adultos “feitos à vida”, já refletimos nisso algum dia?

Uma coisa tão simples, como é o ato de semear uma semente, alimentá-la, esperar que nasça, cresça, floresça e dê novas sementes, que voltam à terra em renovação contínua é um ponto de partida valioso para a formação e reciclagem de consciências, no meu entender, uma impreterível necessidade.

Ana Silva - Naturopata e Espiral – Centro de alternativas, são unos na promoção da saúde integral Homem-Planeta. Conscientes de que muitíssimo está por fazer e de que somente consciências renovadas, despertas e atentas, poderão operar as necessárias mudanças, ainda a tempo de evitar o caos que já se vê ao longe. O fantástico Planeta Terra e todas as formas de vida, porque são vivos, trabalham para manter a vida, resistindo quanto podem à extinção. É por isto que urge um olhar atento ao minimalismo que nos mostra o mundo vegetal. Aí reside uma Inteligência-Maior capaz de encarreirar a Humanidade ao trilho certo, desejável, unicista…

Quer aprender a fazer uma hortinha na sua varanda, no parapeito da sua janela?

Fale connosco.

Mostrar-lhe-emos um mundo mágico e curador à sua mão.


list.png