Comer para emagrecer… Aprender


Comer bem e perder peso é um desafio

Comer saudável e conscientemente é essencial

para obter saúde e boa forma física em qualquer idade


As dietas rápidas

Podem desencadear doenças que se manifestam no imediato através de sintomas agudos ou em silêncio, criando desequilíbrios e disfunções eventualmente graves na saúde.

Quando a dieta rápida visa o emagrecimento, o objetivo até poderá ser conseguido, no entanto, os danos eventualmente causados, poderão ser extensos, irreversíveis e o emagrecimento não será permanente.

Exemplo: Doenças metabólicas, digestivas, sanguíneas, osteoporose, artrites, cancro hormonal, linfático (híper produção de estrogénio).

Uma dieta rápida deve ser orientada por um profissional de saúde. Tem exclusiva finalidade terapêutica e somente terá lugar se o organismo estiver doente.

As dietas rigorosas

Exemplo:

  • Abstenção total de glúten

  • Abstenção de leite de vaca e seus derivados

  • Abstenção de glúten, leite de vaca e derivados

  • Abstenção de alimentos aferidos em intolerância

  • Jejum - Monodieta (ingestão temporária de um único alimento)

  • Jejum líquido à base de sumo de fruta

  • Jejum líquido à base de infusão de plantas

  • Jejum liquido só com água

  • Jejum absoluto

  • Jejum de frutas e saladas cruas

  • Jejum enzimático (frutas com potencial enzimático)

Uma dieta rigorosa ou dietoterapia significa tratamento através da dieta. É aplicada temporariamente com objetivos bem definidos, orientada e acompanhada por um profissional de saúde.

Utilizada com fins de emagrecimento produz bons resultados. É conveniente preceder uma dieta rigorosa com terapia de preparação, nomeadamente intestinal, avaliando caso a caso, evitando reações indesejáveis do organismo. Quando esta terapia contempla uma drástica redução de calorias e esforços físicos extenuantes e repentinos, pode levar ao desequilíbrio de funções vitais.

Os preceitos prévios a uma dieta rigorosa consistem em desintoxicação aos principais órgãos de eliminação: intestinos, rins, pele e pulmão. O sistema linfático é também principal visado neste processo e está presente em todas as ações que facilitam a eliminação de resíduos tóxicos.

Os intestinos (delgado e grosso) são pilares da saúde, com influência direta sobre a saúde física e mental. A sua função dita o estado do sangue que nutre todas as células do organismo.

Regressar ao hábito antigo das purgas intestinais é, presentemente uma boa prática para a recuperação da vitalidade humana que, diminuída, permite a instalação de vastas doenças. A naturopatia observa a maioria das doenças como um acúmulo de sobrecargas tóxicas ou venenos não eliminados e outros produzidos pelo organismo “sujo”.

São recomendáveis as infusões de plantas purgantes, sob orientação e vigilância de um profissional de saúde.

Saciar sem engordar

Mastigar muito bem os alimentos ajuda na digestão e na absorção dos nutrientes, reduzindo a sensação de fome. Mastigar bem, lentamente, com consciência de que o organismo transforma o alimento em vitalidade e bem-estar físico e mental é uma boa maneira de saciar sem engordar. Também a escolha de alimentos com qualidade, a forma como são cozinhados, as associações entre os mesmos e, muito importante, o facto de sentir fome para comer, contribuem para a redução de inchaços e melhoram o estado dos intestinos que se tornam mais ativos, eliminando impactações fecais. Reduz peso e gordura corporal, acertando os níveis de colesterol, ácido úrico e glicémia. Para o ato de comer é importante sentir fome, sabendo diferenciar a fome por falta de nutrientes/combustível (solicitação do organismo), do vício ou hábito excessivo por ingestão alimentar ou ainda da sensação de hipoglicémia (atenção e procedimento especial para diabéticos). Para se identificar a sensação de fome genuína há que favorecer o organismo com 3 grandes jejuns diários. O noturno, mais alongado, com pelo menos 12 horas de duração e dois diurnos entre o pequeno-almoço e o almoço e entre o almoço e o jantar. Os lanches entre as refeições são justificados só no caso da atividade profissional, intelectual ou outra, produzir desgaste que enfraqueça o organismo ao ponto de ser necessário recarregar energia. Não ingerir doçaria industrial, álcool, refrigerantes, gorduras, fritos e demais alimentos já conhecidos como inimigos da saúde e, pelo contrário, preferir fruta, água natural, infusões de plantas, cereais integrais (pão, bolo, bolacha), adoçado ou não com açúcar integral ou com fruta. Assim é um bom lanche para saciar sem engordar. Na compulsão alimentar, uma insaciedade permanente que não “desliga”, o organismo está em estado de carência nutricional ou afetiva (emocional). Comer sem parar não é solução. A solução é parar de comer. Promover tempos de jejum terapêutico, desintoxicar, observar, refletir e agir com as necessárias e urgentes mudanças. A prática de exercício físico, especialmente caminhada ao ar livre, respiração longa e profunda, consciente de que é preciso “puxar” o oxigénio até às profundezas do organismo e “empurrar” as toxinas para fora, massagens de relaxamento, ingestão de 2 litros de água por dia, escolha consciente da água para beber, das plantas para as infusões, da origem e constituição dos alimentos, do local, horário e ambiente à refeição, dos relacionamentos e particularmente o relacionamento com o “Eu” pessoal - interior, são fatores preponderantes para alcançar um estado de harmonia física e mental.

A combustão dos nutrientes

(Comer um alimento não significa que o mesmo seja assimilado pelo organismo)

Combustão ou “queima” dos nutrientes é o método utilizado pelo organismo para transformar o nutriente em energia. Resulta da reação entre a matéria-prima oriunda do nutriente com oxigénio. Boa combustão resulta em boa vitalidade física e mental e emocional.

Falta de vitalidade, cansaço permanente, volume e perímetro abdominal saliente tanto no homem como na mulher, são sinais de disfunção metabólica.

Nesta situação, o excesso de gordura abdominal que é um bom sinal de alerta, constitui-se por um tipo de gordura que se prende aos órgãos (gordura visceral), perigosa e de difícil eliminação. Gera inflamações vastas e pode formar trombos.

Síndrome ou disfunção metabólica é, entre outras disfunções orgânicas, resultado da ineficiência na combustão ou queima dos nutrientes. Está presente o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares (ataque cardíaco, AVC) e diabetes, entre outras.

Segundo a Federação Portuguesa de Cardiologia, esta disfunção afeta mais de um terço da população Portuguesa.

Soluções

As soluções para tratar uma doença ou disfunção, seja pontual ou permanente são encontradas caso a caso, por um profissional de saúde, orientando e acompanhando de perto todo o processo terapêutico.

Entende a Naturopatia que antes da doença ou disfunção, está presente o doente, humano, individuo inigualável…


list.png