A doença como um processo de cura



Certa vez, tive um sonho no qual eu estava com um câncer, já em fase de metástase.

Eu sangrava o nariz como hemorragia. As pessoas tinham certa repudia e me tratavam com preconceito.

Quando pensei que havia pouco tempo de vida, refleti sobre todas as coisas. Pensei nos meus filhos, família, trabalho...

Pensei que deixaria em breve tudo isso para trás. Mas o que me fez refletir por mais um tempo, foi se eu havia feito ou cumprido tudo o que vim fazer nessa passagem pela terra.

Conversei com Deus, pois sentia que era ainda muito cedo para ir. Ainda não havia feito tudo, afinal não deu tempo.

Mas o que é tempo? Eu estava com quase 40 anos, será que não deu tempo?

O tempo é mesmo relativo, pois se até os Astronautas vivem um “tempo” diferente do nosso na lua, quem dirá o tempo da morte. Para ela sempre é tempo.

Acordei com a visão forte de muitos gatos no sonho, e esses dão abertura à ouras dimensões. Então pode ter sido uma verdade no presente ou uma perspectiva do futuro?Sim. Quem sabe as duas coisas ao mesmo tempo.

Voltando à doença, entendi que esse câncer estava sendo gerado dentro de mim, por um processo de julgamento e preconceito interno. Percebi o quanto nos julgamos o tempo todo e somos exigente conosco. Isso significa ingratidão com esse corpo que nos sustenta e falta de auto amor.

O sangramento nasal diz de uma falta de reconhecimento do próprio valor, uma desvalorização dos seus potencias. Bingo! E tudo se encaixa.

O processo de autocura se finaliza na morte do corpo físico muitas vezes. Estamos purificando todas as imperfeições de caráter que não queremos mais, ou seja, a doença começa de dentro para fora, da alma para o corpo chegando assim nesse último estágio. A doença na verdade, é saúde, ou pelo menos o restabelecimento dela.

Há quem diga sorte, mas eu chamo de consciência, passar por esse processo de autocura antes de chegarmos no extremo. Nós podemos perceber os sinais do corpo e corrigir a alma.

A propósito, alma e corpo são uma coisa só, um é a matéria (partícula) e o outro é a energia (onda). Então reajustando essa energia interna, nossa alma, é possível reajustar o corpo ocorrendo essa cura.

Tempos hoje em dia, uma forma de fazer a leitura de qual sentimento, emoção, comportamento e pensamento nos adoece fisicamente. E com essa percepção poderemos preservar muitas vidas. Podemos viver mais e dizer lá no final que, deu tempo!

Fernanda Cardoso, Psicóloga, Psicoterapeuta Quântica, Psicoterapeuta Reencarnacionista e Terapeuta Holística

#SaúdeeBemestar

list.png