Liberdade para Amar



Falava sobre o Amor e a Liberdade

Não há amor sem liberdade.

Não é amor se limitamos a liberdade dos outros, e, se o fazemos, então é porque ainda não somos livres.

Amar sem o vício de controlar, de julgar e de atribuir responsabilidade ao outro pela nossa felicidade só é possível, quando somos livres.

O Amor caricaturado de que o outro é a outra metade de nós é a condenação da nossa própria liberdade. Esse tipo de amor deixa um vazio que nos ocupa profundamente. É o tipo de Amor que nos esvazia do que éramos.

Ser livre é o passaporte para poder Amar e um atestado da nossa maturidade. Quando somos livres há um tipo de amor que surge sem ser esperado. É um amor que nos faz maiores e plenos e tem uma atração por pessoas desempoeiradas que lutam pelos seus sonhos que caem e se levantam, que se renovam, reinventam e maravilham com a magia da vida.

É que o Amor adora pessoas livres, porque o amor é livre.


Sofia Pérez

Coach Holístico e Hipnoterapia Transpessoal

Para marcação de sessões e mais informações: coachsofiaperez@gmail.com

www.coachsofiaperez.com

#Inspirações

list.png