Akido Verbal - a filosofia das artes marciais



Hoje voltei do meu treino de Aikido marcial (a que não faltaria por nada), e recordei mais uma vez porque é que esta arte inspirou o Aikido Verbal®: No tatami, o agressor agarrou-me o pulso com força e vontade de dominar, e eu ao invés de puxar o meu braço para libertar-me , ou de contra-atacar o meu agressor com a minha outra mão, aproximei o centro do meu corpo ainda mais do atacante, propiciando a sua desestabilização, e permitindo-me conduzi-lo, num suave e rápido movimento circular e sem lesões, gradualmente até o chão numa dança onde o agressor deslizou sem perder a face até o tatami!

No Aikido Verbal® a abordagem é semelhante, embora reequilibremos o agressor sem “o deixar cair”: acolhemos a agressão com confiança interna, calma e distanciamento emocional, saímos da linha de mira e encurtamos a nossa distância de forma lateral vendo as coisas na sua perspetiva. Esta escuta ampliada provoca uma desestabilização. Reequilibramos então de imediato o parceiro quando este fica desestabilizado, de modo a que ele não perca a face. A partir daí, construímos algo positivo de um outro ponto de equilíbrio sadio: o do respeito e da gentileza.

Caso embarque nos treinos regulares de Aikido Verbal®, sentirá ao vivo o impacto concreto que consiste em aproximar-se com sinceridade do “centro” do seu interlocutor, sendo este movimento o segredo da redução gradual de agressividade, obtida com as técnicas denominadas “IRIMI”. Para o fazer, precisamos de acolher dentro de nós 3 preceitos transmitidos pelo O Sensei Morihei Ueshiba (fundador do Aikido marcial):

1.” Posso abraçar a perspetiva do outro conservando a minha intacta”

2.“A força verdadeira é aquela que possuo dentro, sem precisar mostrá-la”

3.” Se quero dominar, já perdi”

O Luke Archer, autor do Aikido Verbal®, resume este estado interno como “sorriso interior”, um estado de confiança interna e de calma cultivada com o treino verbal regular, que permite estabelecer uma distância entre o estímulo que nos agride e a escolha da nossa reação. A partir dessa calma, que é a 1ª fase da abordagem, podemos aproximar-nos com empatia, o que leva à desestabilização. Desestabilizar é um efeito secundário, pois o objetivo maior é a vontade pacífica de querer entender o propósito positivo por detrás do ataque.

O praticante de Aikido Verbal® deseja proteger-se e proteger os outros de lesões, e abraça a ideia de sair do conflito não deixando sequer o combate começar. Não o faz fugindo, mas sim acolhendo o ataque para melhor o transformar: sem esquivar-se virando-lhe as costas, sem justificar, sem contrapor, sem paralisar-se, mas sim convertendo positivamente o que começou mal, e conseguindo compreender a oportunidade que brota em cada conflito: a possibilidade de reequilibrar a energia e de construir.

Está a parecer-lhe algo confuso e precisa sentir na prática o resultado? Vejamos esta dinâmica abaixo, sem aplicação de Aikido Verbal®.

A: Tu vás à rua assim vestida?!!!!!!

B: O que foi!? Eu gosto!

A: Bem, não estás mesmo a ver-te ao espelho! Não podes sair assim!

B: Mas quem és tu para opinar sobre a minha forma de vestir?

A: Ora bolas! não sejas tão suscetível! Se não aceitas uma sugestão também não te falo mais!

B: Adeus!

Esta troca simboliza a frequente escalada de violência que ocorre quando encaramos pessoalmente uma crítica, um comentário, uma recriminação, etc.

Vejamos agora ´como “B”, praticante aikidoca, poderá orientar o conflito na direção de um diálogo. A ativação do sorriso interior será representada por […], e a desestabilização provocada pela empatia por [***].

A: Tu vás à rua assim vestida?!!!!!!

Aikidoca: […] O que queres dizer?

A: Bem, não estás mesmo a ver-te ao espelho! Não podes sair assim!

Aikidoca : […] Como preferias que eu saísse vestida?

A: [***] Bem, é que está um frio horrível, eu ia morrer de frio se saísse assim vestida!

Aikidoca: Entendi a preocupação. Na verdade, eu vou correr, queres calçar os teus ténis e corrermos juntas?

Conseguirmos comunicar e construir é muitas vezes um milagre! Nos treinos semanais de Aikido Verbal® interiorizamos e praticamos as 3 fases simples de transformação de um conflito:

  1. Receber o ataque centrado/a, numa atitude distanciada e calma

  2. Acompanhar o ataque até a desestabilização por meio da empatia protegida

  3. Reorientar o ataque na direção de um resultado emocional equilibrado

Venha experimentar nos treinos ao vivo e /ou on line a melhor vitória que pode conseguir-se em caso de conflito: a vitória sobre nós mesmos!

Elisa Stern

Aikido Verbal®Portugal

Linkedin : https://www.linkedin.com/in/sternelisa/

Facebook: https://www.facebook.com/aikidoverbalportugal/

Site (em francês/inglés) www.aikidoverbal.com

Telemóvel: 96 339 08 39



30 views
list.png