Existência e Não-existência uma questão de Físicos, de Místicos e de todos nós.


Move-se. Não se move. Está distante, e está perto. Está contido em tudo isto, E está ausente de tudo isto.


Energia e matéria, ondas e partículas, movimento e repouso, existência e não-existência — estes são alguns dos conceitos opostos, ou contraditórios, que são transcendidos na física moderna. De todos estes pares, o último parece ser o fundamental, e no entanto, em física atómica, temos de alcançar ainda mais longe do que os conceitos de existência e não existência. Esta é a característica da teoria quântica mais difícil de ser aceite e que se situa no centro da contínua discussão acerca da sua interpretação. Simultaneamente, o transcender dos conceitos de existência e não existência é também um dos aspectos mais intrigantes do misticismo oriental. Tal como os físicos atómicos, também os místicos orientais lidam com uma realidade que se situa para além da existência ou não existência, e eles sublinham com frequência este importante facto. Assim, Ashvaghosha: Omnisciência não é nem o existente, nem o não existente, nem aquilo que é simultaneamente existente e não existente, nem aquilo que não é simultaneamente existente e não existente. Defrontados com uma realidade que se situa para além de conceitos opostos, os físicos e os místicos têm de adoptar um modo diferente de pensar, onde a mente não se torne solidária com a estrutura rígida da lógica clássica, mas se mantenha dinâmica e com constantes mudanças de pontos de vista. Na física atómica, por exemplo, estamos agora habituados a usar ambos os conceitos de partícula e onda na descrição da matéria. Aprendemos a jogar com as duas imagens, alternando uma e outra, por forma a enfrentar a realidade atómica. Este é precisamente o modo de pensar dos místicos orientais quando tentam interpretar o sentir de uma realidade para além dos opostos. Nas palavras do Lama Govinda, «o modo de pensar oriental assemelha-se muito a um movimento cíclico em tomo do objecto de contemplação... uma impressão multifacetada, isto é, multidimensional, formada pela sobreposição de impressões simples de diferentes pontos de vista»*. Para vermos como é possível alterar entre a imagem de partícula e a de onda em física atómica, examinemos, em mais detalhe, os conceitos de onda e partícula. Uma onda é um modelo vibracional no espaço e no tempo. Podemos olhar para ela num determinado instante e veremos então uma função periódica no espaço(…)

p.129 – O Tao da Física de Fritjof Capra Editorial Presença

#Inspirações

list.png