Libertação da Ignorância, da Tristeza


07/08


Ouvimos com esperança e com medo; procuramos a luz de outra pessoa,

mas não estamos naquele estado de atenção passiva que nos permite compreender. Se o liberto parece preencher os nossos desejos, aceitamo-lo; caso contrário, continuamos em busca daquele que os preencherá; aquilo que a maioria de nós deseja é a satisfação a diferentes níveis. O importante não é como reconhecer aquele que está liberto, mas como vos compreender a vós mesmos. Nenhuma autoridade presente ou futura vos pode dar conhecimento sobre vós mesmos; sem autoconhecimento, não pode haver libertação da ignorância, da tristeza.

A Vida, de J. Krishnamurti, Editorial Presença

#Biblioterapia

list.png